Intenção dos Alunos em Seguir Carreira na Área de Contabilidade sob a Perspectiva da Teoria do Comportamento Planejado

Edicreia Andrade dos Santos, Ivanildo Viana Moura, Lauro Brito de Almeida

Resumo


Objetivo: Quais são as intenções dos alunos relacionadas a profissão e consequentemente a sua carreira ao fazer o curso de graduação em ciências contábeis? Face as diversas opções que o profissional da área tem no mercado, este estudo investiga os fatores que influenciam a intenção comportamental dos alunos de todas as fases de uma universidade federal do sul do país em seguir carreira na área contábil, sob sustentação da Teoria do Comportamento Planejado.

Método: A coleta de dados foi realizada por meio de questionário aplicado a 302 alunos. Para a análise dos dados utilizou-se estatística descritiva, análise fatorial e Equações Estruturais.

Resultados: Os resultados obtidos, enfatizam que há relevância das opiniões de profissionais da área, amigos e namorado/esposo(a) para esta decisão. Infere-se também que os alunos não vêm as carreiras da profissão contábil com reconhecimento de status e prestígio; que não tem boa remuneração e que não há boas oportunidades disponíveis no mercado.

Contribuição: Os resultados da pesquisa contribuem para esclarecimento de fatores que podem influenciar de modo significativo a intenção dos alunos em seguir carreira na área em que estudam, podendo também fornecer subsídios em relação aos aspectos que precisam ser melhorados para estimular o interesse dos alunos.

Palavras-chave


Profissão; Carreira; Teoria do Comportamento Planejado; Contabilidade

Texto completo:

PORTUGUÊS ENGLISH (English)

Referências


Ahmed, K.; Alam, K., & Alam, M. (1997). An empirical study of factors affecting accounting students’ career choice in New Zealand. Accounting Education: An International Journal, 6(4), pp. 325-335. doi: 10.1080/096392897331398.

Ajzen, I. (1991). The Theory of Planned Behavior. Organizational Behavior and Human Decision Processes, 50(1), pp. 179-211.

Ajzen, I., & Fishbein, M. (1980). Understanding Attitudes and Predicting Social Behavior. Englewwod Clifs, Nova Jersey: Prentice Hall.

Albrecht, W. S., & Sack, R. J. (2000) Accounting education: charting the course through a perilous future. Sarasota, FL: American Accounting Association.

Almeida, M. E. G. G., & Pinho, L. V. (2008). Adolescência, família e escolhas: implicações na orientação profissional. Psicologia Clínica, 20(2), pp. 173-184. doi:10.1590/S0103-56652008000200013.

Alnıaçık, Ü., Alnıaçık, E., Akçin, K., & Erat, S. (2012). Relationships between career motivation, affective commitment and job satisfaction. Procedia-Social and Behavioral Sciences, 58(2), pp. 355-362. doi: 10.1016/j.sbspro.2012.09.1011.

Andon, P., Chong, K. M., & Roebuck, P. (2010). Personality preferences of accounting and non-accounting graduates seeking to enter the accounting profession. Critical Perspectives on Accounting, 21(4), pp. 253-265. doi: 10.1016/j.cpa.2010.01.001.

Auyeung, P., & Sands, J. (1997). Factors influencing accounting students’ career choice: a cross-cultural validation study. Accounting Education: An International Journal, 6(1),.pp. 13-23. doi: 10.1080/096392897331596.

Azevedo, R. F. L.; Sugahara, S. (2012). The factors influencing accounting students’ career intention to become an accounting professional in Brazil. International Journal of Arts and Commerce, 1(3), pp. 1-18.

Bardagi, M. P., & Paradiso, Â. C. (2003). Trajetória acadêmica e satisfação com a escolha profissional de universitários em meio de curso. Revista Brasileira de Orientação Profissional, 4(1-2), pp. 153-166.

Bardagi, M. P., & Boff, R. M. (2010). Autoconceito, autoeficácia profissional e comportamento exploratório em universitários concluintes. Avaliação, 15(1), pp. 41-56.

Bido, D. S.; Silva, D., & Souza, C. A. (2010). Mensuração com indicadores formativos nas pesquisas em administração de empresas: como lidar com a multicolinearidade entre eles? Administração: Ensino e Pesquisa, 11(2), pp. 245-269.

Bomtempo, M. S. (2005). Análise dos fatores de influência na escolha pelo curso de graduação em administração: um estudo sobre as relações de causalidade através da modelagem de equações estruturais. Dissertação de Mestrado em Ciências Contábeis, Centro Universitário Álvares Penteado-Fecap, São Paulo, SP, Brasil.

Byrne, M., Willis, P., & Burke, J. (2012). Influences on school leavers’ career decisions – Implications for the accounting profession. The International Journal of Management Education, 10(2), pp. 101-111. doi: 10.1016/j.ijme.2012.03.005.

Byrne, M., & Willis, P. (2005). Irish secondary students perceptions of the work of an accountant and the accounting profession. Accounting Education, Taylor and Francis Journals, 14(4), pp. 367-381. doi.org/10.1080/06939280500346003.

Carpenter, P.; Foster, B. (1977). The career decisions of student teachers. Educational Research and perspectives, 4(1), pp. 23-33.

Castro, C. D. M. (1977). A prática da pesquisa. McGraw-Hill.

Chanlat, J. F. (1995). Quais carreiras e para qual sociedade? Revista de Administração de Empresas, 35(6), pp. 67-75. doi.org/10.1590/S0034-75901995000600008.

Cohen, J., & Hanno, D. (1993). An analysis of the underlying constructs affecting the choice of accounting as a major. Issues in Accounting Education, 8(2), pp. 219-238.

Demagalhães, R., Wilde, H., & Fitzgerald, L. R. (2011). Factors affecting accounting students’ employment choices: a comparison of students and practitioners views. Journal of Higher Education Theory and Practice, 11(2), pp. 32-41.

Felton, S., Dimnik, T., & Northey, M. (1995). A theory of reasoned action model of the chartered accountant career choice. Journal of Accounting Education, 13(1), pp. 1-19. doi: 10.1016/0748-5751(94)00027-1.

Fishbein, M. (1963). An investigation of the relationships between beliefs about an object and the attitude toward that object. Human relations, 16(3), 233-239.

Fishbein, M. (1967). Attitude and the Prediction of Behavior, in Readings in Attitude Theory and Measurement. New York: John Wiley & Sons, Inc.

Fishbein, M., & Ajzen, I. (1975). Belief, Attitude, Intention, and Behavior: An Introduction to Theory and Research. Reading: Addison-Wesley.

Fornell, C., & Larcker, D. F. (1981). Evaluating structural equation models with unobservable variables and measurement error. Journal of marketing research, pp. 39-50.

Gonzaga, L. R. V. (2011). Relação entre vocação, escolha profissional e nível de stress. Dissertação de Mestrado em Psicologia - Pontifícia Universidade Católica de Campinas, Centro de Ciências da Vida, Pós-Graduação em Psicologia, PUC, Campinas, SP, Brasil.

Gul, F., Andrew, B., Leong, S., & Ismail, Z. (1989). Factors influencing choice of discipline of study – accountancy, engineering, law and medicine. Accounting and Finance, 29(2), pp. 98-101. doi: 10.1111/j.1467-629X.1989.tb00105.x

Hair Jr, J. F., Hult, G. T. M., Ringle, C., & Sarstedt, M. (2013). A primer on partial least squares structural equation modeling (PLS-SEM). Sage Publications.

Hair Jr, J. F., Hult, G. T. M., Ringle, C., & Sarstedt, M. (2014). A primer on partial least squares structural equation modeling (PLS-SEM). Sage Publications.

Hair Jr. J. F.; Black, W. C,; Babin, B.; Anderson, R. E.; & Tathan, R. L., (2009). Análise multivariada de dados. 6ª ed. Porto Alegre: Bookman.

Hutaibat, K. A. (2012). Interest in the management accounting profession: accounting students perceptions in Jordanian universities. Asian Social Science, 8(3), pp. 303. doi: 10.5539/ass.v8n3p303.

Jackling, B., & Calero, C. (2006). Influences on undergraduate students' intentions to become qualified accountants: Evidence from Australia. Accounting Education: an international journal, 15(4), 419-438.

Karakaya, F., Quigley, C., & Bingham, F. (2011). A cross-national investigation of student intentions to pursue a sales career. Journal of Marketing Education, 33(1), pp. 18-27. doi/pdf/10.1177/0273475310389151.

Klem, L. Path analysis. In: Grimm, L. G.; Yarnold, P. R. (1995). Reading and understanding multivariate statistics. Washington, DC: American Psychological Association.

Marion, J. C. (2006). Contabilidade Empresarial. 12ª ed. São Paulo: Atlas.

Mbawuni, J., & Nimako, S. G. (2015). Modelling job-related and personality predictors of intention to pursue accounting careers among undergraduate students in Ghana. World Journal of Education, 5(1), pp. 65-80. doi: 10.5430/wje.v5n1p65.

Morris, J., Marzano, M., Dandy, N., & O’Brien, L. (2012). Theories and models of behaviour and behaviour change. Forest Research: Surrey, United Kingdom.

Moutinho, K., & Roazzi, A. (2010). As teorias da ação racional e da ação planejada: relações entre intenções e comportamentos. Avaliação psicológica, 9(2), pp. 279-287.

Nunes, C. A. (2014). Fatores determinantes na escolha pelo curso de ciências contábeis em IES particulares da cidade de São Paulo. Dissertação de Mestrado em Ciências Contábeis, Fundação Escola de Comercio Alvares Penteado, FECAP, São Paulo, SP, Brasil.

Nunnaly, J. C. (1978). Psychometric theory. 2ª ed. New York: McGraw-Hill.

Palos, R., & Drobot, L. (2010). The impact of family influence on the career choice of adolescents. Procedia Social and Behavioral Sciences, 2(1), pp. 3407-3411.

Paolillo, J., & Estes, R. (1982). An empirical analysis of career choice factors among accountants, attorneys, engineers, and physicians. The Accounting Review, 57(4), pp. 785-793.

Peltier, J. W., Cummins, S., Pomirleanu, N., Cross, J., & Simon, R. (2014). A parsimonious instrument for predicting students intent to pursue a sales career: scale development and validation. Journal of Marketing Education, 36(1), pp. 62-74. doi/abs/10.1177/0273475313520443.

Safta, C. G. (2015). Career Decisions - A test of courage, responsibility and self-confidence in teenagers. Procedia-Social and Behavioral Sciences, 203, pp. 341-347.

Santos, E. A. D. (2016). Fatores determinantes da intenção de escolha da carreira na área de contabilidade: um estudo sob o enfoque da teoria do comportamento planejado. Dissertação de Mestrado em Contabilidade, Universidade Federal do Paraná, UFPR, Curitiba, PR, Brasil.

Santos, E. A., & de Almeida, L. B. (2018). Seguir ou não carreira na área de contabilidade: um estudo sob o enfoque da Teoria do Comportamento Planejado. Revista Contabilidade & Finanças, 29(76), pp. 114-128. doi: 10.1590/1808-057x201804890

Shinyashiki, G. T., Mendes, I. A. C., Trevizan, M. A., & Day, R. A. (2006). Professional socialization: students becoming nurses. Revista latino-americana de enfermagem, 14(4), pp. 601-607.

Solikhah, B. (2014). An application of Theory of Planned Behavior towards CPA career in Indonesia. Procedia-Social and Behavioral Sciences, 164, pp. 397-402.

Sugahara, S.; Boland, G. (2006). Perceptions of the certified public accountants by accounting and non-accounting tertiary students in Japan. Asian Review of Accounting, 14(1-2), pp. 149-67.

Tan, L. M., Laswad, F. (2006). Students beliefs, attitudes and intentions to major in accounting. Accounting Education: an International Journal, 15(2), pp. 167-187.

Teixeira, M. A. P., & Gomes, W. B. (2005). Decisão de carreira entre estudantes em fim de curso universitário. Psicologia: Teoria e Pesquisa, 21(3), pp. 327-334.

Tolfo, S. D. R. (2002). A carreira profissional e seus movimentos: revendo conceitos e formas de gestão em tempos de mudanças. Revista Psicologia Organizações e Trabalho, 2(2), pp. 39-63.




DOI: http://dx.doi.org/10.17524/repec.v12i1.1635

Creative Commons License
Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob Creative Commons Attribution 3.0 Unported License.


ISSN 1981-8610

DOI 10.17524/repec

Indexação da REPeC: Indexadores e Diretórios


Endereço postal

Academia Brasileira de Ciências Contábeis (ABRACICON)

SAS Quadra 5, Bloco J, Edifício do CFC

CEP 70.070-920 - Brasília/DF - Brasil