Teoria em Cena: a Produção de Vídeo como Instrumento no Ensino de Contabilidade

  • Ana Maria Beatriz Sardela Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Ciências Contábeis
  • Patricia Souza Costa Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Ciências Contábeis
  • Gilvania Sousa Gomes Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Ciências Contábeis
Palavras-chave: Produção de vídeos, Teoria da Contabilidade, Tecnologia de ensino

Resumo

Aproveitar o interesse e a experiência dos estudantes com o uso de tecnologias, para alcançar os objetivos de aprendizagem em um curso, é um desafio para os educadores. A produção de vídeo por estudantes é um método de ensino-aprendizagem que envolve recursos tecnológicos e exige uma postura ativa do discente no processo de aprendizagem. Essa atividade pode auxiliar no desenvolvimento de habilidades e competências necessárias à formação do contador, como, por exemplo, pensar conceitualmente, relacionar teoria e prática, e exercer criatividade e liderança. O objetivo desta pesquisa é, nesse sentido, analisar a percepção dos estudantes quanto à utilidade da produção de vídeos como um mecanismo de ensino-aprendizagem na disciplina Teoria da Contabilidade. Participaram da pesquisa 65 alunos matriculados nessa disciplina, no segundo semestre letivo de 2015, em uma universidade pública mineira. Os resultados da pesquisa sugerem que, na percepção dos estudantes, a produção de vídeos tornou o conteúdo da disciplina mais interessante, instigou a criatividade para utilizar os conceitos, além de desenvolver habilidades como comprometimento com o grupo, organização, planejamento, dinamismo, criatividade, proatividade, interpretação e autoaprendizagem. Conclui-se que o método é oportuno e recomenda-se a sua continuidade como didática no ensino de Teoria da Contabilidade e outros conteúdos.

Biografia do Autor

Ana Maria Beatriz Sardela, Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Ciências Contábeis
Graduada em Ciências Contábeis pela UFU
Patricia Souza Costa, Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Ciências Contábeis
Doutora em Controladoria e Contabilidade pela FEA-USP Professora da Faculdade de Ciências Contábeis da UFU
Gilvania Sousa Gomes, Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Ciências Contábeis
Doutoranda em Contabilidade e Controladoria pela FEA-RP-USP Professora da Faculdade de Ciências Contábeis da UFU

Referências

Almeida, A. C. P. (2013). Produção de vídeos em sala de aula: Uma proposta de uso pedagógico de celulares e câmeras digitais. Revista de Educação, Ciência e Tecnologia, 2(1), pp.1-13.

Campos, L. C., Machado, T. R. B., & Rech, I. J. (2015). O ensino da teoria da contabilidade em cursos de graduação e em cursos de pós-graduação stricto sensu no Brasil. Congresso UFU de Contabilidade, 1, pp. 1- 13. Uberlandia, MG, Brasil. Recuperado em 10 janeiro, 2016, de http://www.cont.facic.ufu.br/sites/cont.facic.ufu.br/files/5-2980-2981_ensino_de_teoria_da_contabilidade.pdf.

Conselho Federal de Contabilidade – CFC. (1992). Resolução CFC n. 732. Aprova a NBC T 4 – da Avaliação Patrimonial. Recuperado em 19 novembro, 2015, de http://www.cfc.org.br/sisweb/sre/docs/RES_732.doc.

Castanha, D., & Castro, M. B. (2010). A necessidade de refletir sobre as estratégias pedagógicas para atender à aprendizagem da geração Y. Revista de Educação do Cogeime, 19(36), pp.27-38.

Costa, P. S., Santana, M. E. G., Brounbeck, G., & Gomes, G. S. (2016). Um safari no Brasil: evidências sobre o ensino baseado na estrutura conceitual. Congresso USP de Controladoria e Contabilidade, 16, São Paulo, SP, Brasil. Recuperado em 20 janeiro, 2016, de http://congressousp.fipecafi.org/arquivos/TrabalhosAprovados-2016-pdfs/201.pdf.

Dahawy, K., Tooma, E., & Kamel, S. (2005). The use of IT in teaching accounting in Egypt: The case of Becker Conviser. Journal of Communications of International Information Mangement Association, 5(3), pp. 25-34.

Engin, M. (2014). Extending the flipped classroom model: Developing second language writing skills through student- created digital videos. Journal of the Scholarship of Teaching and Learning, 14(5), pp. 12-26. doi: https://doi.org/10.14434/josotlv14i5.12829

Fávero, L. P., Belfiore, P., Silva, F. D., & Chan, B. L. (2009). Análise de dados: modelagem multivariada para tomada de decisões. Rio de Janeiro: Elsevier.

Goode, J. (2010). The digital identity divide: how technology knowledge impacts college students. New Media & Society, 12(3), pp. 497-513.

Holtzblatt, M., & Tschakert, N. (2011). Experiential learning via an innovative inter-university IFRS student video competition. Accounting Education: an international journal, 20(4), pp. 349-372. doi: http://dx.doi.org./10.1080/09639284.2010.515717

Leal, D. T. B., & Cornachione Júnior, E. (2006). A aula expositiva no ensino da contabilidade. Contabilidade Vista & Revista, 17(3), pp. 91- 113.

Machado, M. H., Vieira, V. S., & Meirelles, R. M. S. (2012). Uso do vídeo no ensino de biologia como estratégia para discussão e abordagens de temas tecnológicos. III Encontro Nacional de Ensino de Ciências da Saúde e do Ambiente, 3, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. Recuperado em 23 dezembro, 2015, de http://ivenecienciassubmissao.uff.br/index.php/ivenecienciassubmissao/eneciencias2012/paper/download/341/212.

Malheiros, R., Lima, R. L., & Mariani, R. (2016). Videoprocesso: Ferramenta de Equidade no Ensino. Journal of Research in Special Educational Needs, 16(S1), pp. 1085-1089. doi: http://dx.doi.org./10.1111/1471-3802.12253.

Marshall, J. M. (2002). Learning with technology: evidence that technology can, and does, support learning. San Diego State University. Recuperado em 15 novembro., 2015, de https://www.dcmp.org/caai/nadh176.pdf.

Martin, E., Evans, P., & Foster, E. (1995). The use of videos in the teaching of accounting. Accounting Education, 4(1), pp. 77-86. doi: http://dx.doi.org./10.1080/09639289500000008.

Neves Júnior, I. J., & Rocha, H. M. (2010). Metodologias de ensino em contabilidade: uma análise sob a ótica dos estilos de aprendizagem. Encontro da ANPAD – ENANPAD, 34. Rio de Janeiro, RJ, Brasil. Recuperado em 10 novembro, 2015, Rio de http://www.anpad.org.br/admin/pdf/epq1975.pdf.

Pereira, M. V., & Rezende Filho, L. A. C. (2013). Investigando a produção de vídeos por estudantes de ensino médio no contexto do laboratório de física. Revista Tecnologias na Educação, Rio de Janeiro, 5(8), pp.1-12.

Sargent, C. S., Borthick, A. F., & Lederberg, A. R. (2011). Improving retention for principles of accounting students: Ultra-Short online tutorials for motivating effort and improving performance. Issues in Accounting Education, 26(4), pp. 657-679.

Silva, R. V., & Oliveira, E. M. (2010). As possibilidades do uso do vídeo como recurso de aprendizagem em salas de aula do 5° ano. Encontro de Pesquisa em Educação em Alagoas - EPEAL, 5, Maceió, AL, Brasil. Recuperado em 12 novembro, 2015, de http://www.seer.ufs.br/index.php/edapeci/article/view/602/506.

Vargas, A., Rocha, H. V., & Freire, F. M. P. (2007). Promídia: produção de vídeos digitais no contexto educacional. RENOTE – Revista Novas Tecnologias na Educação, 5(2), pp. 1- 13.

Weil, S., Laswad, F., Frampton, C., & Radford, J. (1999). Cultural and other influences on student perceptions of the use of case studies and study groups in management accounting. Discussion Paper Nº 62, Commerce Division, Lincoln University, New Zeland.

Weil, S., Oyelere, P., Yeoh, J., & Firer, C. (2001). A study of students’ perceptions of the usefulness of case studies for the development of finance and accounting-related skills and knowledge. Accounting Education, 10(2), pp. 123-146. doi: 10.1080/09639280110081642.

Publicado
25-05-2017
Como Citar
Sardela, A. M. B., Costa, P. S., & Gomes, G. S. (2017). Teoria em Cena: a Produção de Vídeo como Instrumento no Ensino de Contabilidade. Revista De Educação E Pesquisa Em Contabilidade (REPeC), 11(2). https://doi.org/10.17524/repec.v11i2.1523
Seção
Artigos