Análise do Rendimento Acadêmico dos Alunos de Ciências Contábeis da FEARP-USP Beneficiados pelo INCLUSP/PASUSP

Cláudio de Souza Miranda, João Paulo Resende de Lima, Matheus Canuto Marinello

Resumo


Objetivo: O presente estudo visa analisar se há diferença entre o rendimento escolar dos alunos de Ciências Contábeis da FEARP-USP beneficiados com o sistema de bonificação no vestibular da USP com os alunos não beneficiados.

Método: Realizou-se um estudo quantitativo por meio de análise de diferenças de médias dos alunos ingressantes entre 2010 e 2014.

Resultados: Não foram observadas diferenças significativas de média, entre os alunos bonificados e os não beneficiados, seja na média com reprovações ou na média sem reprovações. Contudo, na análise das disciplinas em conjunto observa-se diferença significativa na média sem reprovações, na qual os alunos bonificados têm rendimento superior. Destaca-se ainda que os alunos com melhor classificação no vestibular, independentemente de ser bonificado ou não, têm rendimento escolar significativamente superior.

Contribuições: O presente estudo contribui com a área de estudo sobre ações afirmativas ao analisar empiricamente as preocupações analisadas com a literatura e com a área sobre rendimento acadêmico ao discutir o impacto das variáveis “Ações Afirmativas” e “Classificação no Vestibular” no rendimento discente.

Palavras-chave


Ensino Superior, Ensino Contábil, Ações Afirmativas

Texto completo:

PORTUGUÊS ENGLISH (English)

Referências


Alves, M. G. (2005) Como se entrelaçam a educação e o emprego? contributo da investigação sobre licenciados, mestres e doutores, Interacções, 201(1), pp. 179–201.

Beuren, I. M. (2006) Como elaborar trabalhos monográficos em contabilidade. São Paulo: Atlas.

Bezerra, T. O. C. & Gurgel, C. R. M. (2012). A política pública de cotas na UERJ: desempenho e inclusão. Anais do Encontro Nacional de Administração Pública e Governança, (pp. 1-16). Salvador, BA, Brasil, 5.

Campos, L. C., Machado, T. R. B., Miranda, G. J., & de Souza Costa, P. (2017). Cotas sociais, ações afirmativas e evasão na área de Negócios: análise empírica em uma universidade federal brasileira. Revista Contabilidade & Finanças, 28(73), pp. 27-42. http://dx.doi.org/10.1590/1808-057x201702590

Cardoso, C.B. (2008). Efeitos da política de cotas na Universidade de Brasília: uma análise do rendimento e da evasão. Dissertação de Mestrado, Universidade de Brasília, Brasília, DF, Brasil.

Carvalho, M.M. & Cerqueira, G.S. (2015). Análise do desempenho acadêmico dos cotistas dos cursos de medicina e direito no Brasil. Recuperado em 3 fevereiro, 2015, de http://flacso.org.br/?publication=opiniao-n15-analise-do-desempenho-academico-dos-cotistas- dos-cursos-de-medicina-e-direito-no-brasil

Castro, C. M. & Leite, E. M. (2006). Educação no Brasil: Atrasos, Conquistas e Desafios. In: Brasil – O estado de uma nação. Brasília: IPEA.

Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. (1998). Brasília. Recuperado em 24 abril de 2018, de http://www.planalto.gov.br/CCIVIL_03/Constituicao/Constitui%C3%A7ao.htm

Dallabona, C. A., & Schiefler Filho, M. F. O. (2011). Desempenho acadêmico de estudantes oriundos de escolas públicas: cursos de graduação do campus Curitiba da UTFPR. Anais do Congresso Brasileiro de Educação em Engenharia. Blumenau, SC, Brasil. 39.

Ferreira, M. A. (2015). Determinantes do desempenho discente no ENADE em cursos de Ciências Contábeis. Dissertação de Mestrado em Contabilidade Financeira, Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, MG, Brasil.

Franco, A. P. (2008). Ensino superior no Brasil: cenário, avanços e contradições. Jornal de Políticas Educacionais, 4, pp. 53-63.

Fundação para o Vestibular da USP (FUVEST). Questionário de Avaliação Socioeconômica. Recuperado em 10 de novembro, 2015, de http://www.fuvest.br/.

Golgher, A. B., Amaral, E. F. L. & Neves, A. V. C. (2014). Avaliação de impacto do bônus sociorracial da UFMG no desempenho acadêmico dos estudante. Mediações, 19(1), pp. 214-248. http://dx.doi.org/10.5433/2176-6665.2014v19n1p214

Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. INEP. Censo escolar: resumo técnico. Brasília. 2013. 138p. Recuperadoem 05 de fevereiro, 2016, de http://download.inep.gov.br/download/superior/censo/2012/resumo_tecnico_censo_educacao_ superior_2012.pdf.

Martins, Z. B. (2017). Determinantes do desempenho acadêmico: um estudo com alunos de graduação em Ciências Contábeis. Anais do Encontro da ANPAD – EnANPAD. São Paulo, SP, Brasil, 42.

Matos, M. S., Pimenta, S. G., Almeida, M. I. & Oliveira, M. A. C. (2012) O impacto do Programa de Inclusão Social da Universidade de São Paulo no acesso de estudantes de escola pública ao ensino superior público gratuito. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, 93 (235), pp. 720-742. http://dx.doi.org/10.1590/S2176-66812012000400010

Matos, L.M.S., Ferreira, W., Pinheiro, A.C.D. & Dalmas, J.C. (2010) Avaliação do Sistema de Cotas para Estudantes Oriundos de Escolas Públicas e Afrodescendentes na Universidade Estadual de Londrina. Anais do Seminário de políticas públicas no Paraná: escola de governo e universidades estaduais. Curitiba, PR, Brasil, 1.

Mendes Jr, A. A. F. (2014) Uma análise da progressão dos alunos cotistas sob a primeira ação afirmativa brasileira no ensino superior: o caso da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Ensaio: avaliação de política públicas em educação, 22(82), pp. 31-56. http://dx.doi.org/10.1590/S0104-40362014000100003

Miranda, G. J., da Silva Lemos, K. C., de Oliveira, A. S. & Ferreira, M. A. (2015). Determinantes do desempenho acadêmico na área de negócios. Revista Meta: Avaliação, 7(20), pp.175-209. http://dx.doi.org/10.22347/2175-2753v7i20.264.

Munhoz, A. M. H. (2004). Uma análise multidimensional da relação entre inteligência e desempenho acadêmico em universitários ingressantes. Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas. Campinas, São Paulo, Brasil.

Nabeshima, C. K., Machado, M. E. L., Martins, G. H. R., Coto, N. P. & Dias, R. B. (2011). Análise do programa INCLUSP através do desempenho escolar, visando disciplinas básicas e específicas. Revista de Pós Graduação, 18(4), pp. 219-233.

Peixoto, A. L. A., Ribeiro, E. M. B. A., Bastos, A. V. B. & Ramalho, M. C. K. (2013). Cotas e desempenho acadêmico na UFBA: um estudo a partir dos coeficientes de rendimento. In, Coloquio de Gestión Universitaria em Americas, 13, pp. 1-15. Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, SC, Brasil. http://dx.doi.org/10.1590/S1414-40772016000200013

Pinheiro, J. S. S. P. (2014). Desempenho acadêmico e sistema de cotas: um estudo sobre o rendimento dos alunos cotistas e não cotistas da Universidade Federal do Espírito Santo. Dissertação de mestrado não publicada, Centro de Ciências Jurídicas e Econômicas, Universidade Federal do Espírito Santo, Espírito Santo, Brasil.

Piotto; D. C. & Nogueira, M. A. (2013). Inclusão vista por dentro: a experiência via Inclusp. Educação, 36(3), pp. 373-384.

Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2011). Avaliação qualitativa dos dados sobre desempenho acadêmico. Recuperado em 03 de fevereiro, 2016 de http://www.caiac.uerj.br/rel.pdf

Waltenberg, F.D. & Carvalho, M. M. (2012) Cotas aumentam a diversidade dos estudantes sem comprometer o desempenho? Sinais Sociais, 20(7), pp. 36-77.




DOI: http://dx.doi.org/10.17524/repec.v12i2.1629

Creative Commons License
Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob Creative Commons Attribution 3.0 Unported License.


ISSN 1981-8610

DOI 10.17524/repec

Indexação da REPeC: Indexadores e Diretórios


Endereço postal

Academia Brasileira de Ciências Contábeis (ABRACICON)

SAS Quadra 5, Bloco J, Edifício do CFC

CEP 70.070-920 - Brasília/DF - Brasil