Fatores determinantes do nível de disclosure voluntário das companhias abertas no Brasil

Autores

  • Fernando Dal-Ri Murcia USP
  • Ariovaldo dos Santos USP

DOI:

https://doi.org/10.17524/repec.v3i2.68

Palavras-chave:

Nível de Disclosure, Teoria do Disclosure Voluntário, Companhias Abertas.

Resumo

O objetivo do estudo é identificar os fatores que explicam o nível de disclosure voluntário das companhias abertas no Brasil. A pesquisa está fundamentada na Teoria do Disclosure Voluntário de Verrecchia (2001). O nível de disclosure das empresas foi definido a partir de uma métrica composta por seis categorias e 43 subcategorias: Ambiente de Negócios (8), Atividade Operacional (8), Aspectos Estratégicos (8), Informações Financeiras (7), Índices Financeiros (4) e Governança Corporativa (8). A análise do disclosure voluntário foi realizada a partir das Demonstrações Financeiras Padronizadas (DFPs), do exercício findo em 2007, por meio da técnica de análise de conteúdo. A amostra é composta pelas 100 maiores companhias abertas não-financeiras. Por meio de um modelo de regressão múltipla, foram testadas nove hipóteses: auditoria, rentabilidade, internacionalização, tamanho, governança corporativa, endividamento, controle acionário, emissão de ações e setor. Os resultados evidenciam que empresas maiores, pertencentes ao setor elétrico, que possuem American Depositary Receipts (ADRs) nos níveis II e III na Bolsa de Nova Iorque (NYSE) e que aderem aos níveis diferenciados de governança corporativa da Bolsa de São Paulo (Bovespa), possuem, em média, um maior nível de disclosure voluntário. Esses resultados podem ser interpretados à luz da hipótese do vínculo (bonding hypothesis) e também dos custos políticos (political costs hypothesis), na medida em que grandes empresas e aquelas com melhores práticas de governança corporativa possuem maiores níveis de disclosure voluntário. Nota-se também que a regulação setorial, especificamente no setor elétrico, também é um fator significativo para explicar o nível de disclosure voluntário das companhias abertas.

Downloads

Publicado

2009-05-03

Como Citar

Murcia, F. D.-R., & dos Santos, A. (2009). Fatores determinantes do nível de disclosure voluntário das companhias abertas no Brasil. Revista De Educação E Pesquisa Em Contabilidade (REPeC), 3(2), 72–95. https://doi.org/10.17524/repec.v3i2.68

Edição

Seção

Artigos