Estratégias de Coping de Discentes Brasileiros de Ciências Contábeis

  • Iago Franca Lopes Universidade Federal do Paraná
  • Alison Martins Meurer
  • Romualdo Douglas Colauto Universidade Federal do Paraná - UFPR
Palavras-chave: Estratégia de Coping; Contabilidade; Educação Contábil; Estudantes Brasileiros.

Resumo

Objetivo: Compreender os elementos cognitivos e comportamentais no ambiente socioacadêmico mostra-se como uma agenda emergente de pesquisa na área de educação contábil. A partir desse incentivo, o artigo busca identificar a associação entre as estratégias de coping adotadas por discentes brasileiros de contabilidade.

 

Método: A amostra representa 311 discentes de contabilidade de Instituições de Ensino Superior localizadas no Sul do Brasil. Os dados, coletados por meio uma survey foram tratados a partir de correlação de Spearman.

 

Resultados: As estratégias de coping, representadas por ações comportamentais em resposta a situações de estresse, exaustão emocional e pressão, adotadas por discentes de contabilidade do Brasil mostram-se associadas e conduzem o comportamento desejáveis e indesejáveis do mesmo no ambiente socioacadêmico.

 

Contribuição: A universidade precisa integrar os processos relacionados as estratégias de coping no ambiente socioacadêmico por meio de políticas de atenção e apoio aos discentes, visto estar atrelado ao desenvolvimento acadêmico e as experiências que o discente desencadeará durante a sua permanência no ensino superior. Contribui-se com a promoção da temática junto as instituições de ensino, pois o ensino superior apresenta-se como uma verdadeira arena do jogo, na qual todos os atores possuem responsabilidades.

Biografia do Autor

Iago Franca Lopes, Universidade Federal do Paraná
Doutorando em Contabilidade pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Mestre em Contabilidade na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC - 2017). Integrante do Núcleo de Pesquisas em Controladoria e Sistemas de Controle Gerencial, do Laboratório de Contabilidade Gerencial e Controle e do Laboratório de Pesquisa e Educação Contábil (LEPEC). Graduado em Ciências Contábeis pela Universidade Federal do Paraná (UFPR - 2014). Técnico em Administração pela Escola Técnica Estadual Engº Agrº Narciso de Medeiros (ETEC - 2010). Possui experiência na área de Administração, com ênfase em Contabilidade, atuando com os temas: Inovação, Contabilidade Gerencial, Controle, Incentivos Fiscais e Empreendedorismo.
Alison Martins Meurer

Mestrando em Contabilidade pela Universidade Federal do Paraná – UFPR

Endereço: Av. Prefeito Lothário Meissner, 632 - Jardim Botânico,

CEP 80210-170 – Curitiba/PR – Brasil

E-mail: alisonmmeurer@gmail.com

Telefone: 55(41) 3360 – 5000

Romualdo Douglas Colauto , Universidade Federal do Paraná - UFPR

Pós-doutor em Contabilidade pela Universidade de São Paulo - USP

Doutor em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC Professor do Programa de Pós-Graduação em Contabilidade da Universidade Federal do Paraná - UFPR

Endereço: Av. Prefeito Lothário Meissner, 632 - Jardim Botânico,

CEP 80210-170 – Curitiba/PR – Brasil

E-mail: rdcolauto@gmail.com

Telefone: 55(41) 3360 - 5000

Referências

Antoniazzi, A. S., Dell'Aglio, D. D., & Bandeira, D. R. (1998). The concept of coping: a theoretical review. Estudos de Psicologia, 3(2), 273-294.
Bassols, A., Siqueira, M., Carneiro, B. B., Guimarães, G. C., Okabayashi, L. M. S., Carvalho, F. G., ... & Eizirik, C. L. (2015). Stress and coping in a sample of medical students in Brazil. Archives of Clinical Psychiatry, 42(1), 1-5.
Brites, R. (2007). Manual de técnicas e métodos quantitativos Tomo-1. Programa PIR PALOP II: Projecto Consolidação das Capacidades da Administração Pública, Lisboa, Portugal.
Brown, S. P., Westbrook, R. A., & Challagalla, G. (2005). Good cope, bad cope: adaptive and maladaptive coping strategies following a critical negative work event. Journal of applied psychology, 90(4), 792-798.
Cardoso, R. M. (1999). O Stress na profissão docente: Como prevenir, como manejar. Porto Editora: Porto, Portugal.
Carlotto, M. S., Câmara, S. G., Otto, F., & Kauffmann, P. (2009). Síndrome de burnout e coping em estudantes de psicologia. Boletim de psicologia, 59(131), 167-178.
Carlotto, R. C., Teixeira, M. A. P., & Dias, A. C. G. (2015). Adaptação acadêmica e Coping em estudantes universitários. PsicoUSF. 20(3), 421-432.
Chang E.M., Daly J., Hancock K.M., Bidewell J.W., Johnson A., Lambert V. & Lambert C. (2006) The relationships among workplace stressors, coping methods, demographic characteristics and health in Australian nurses. Journal of Professional Nursing, 22(1), 30–38.
Cohen J. (1988). Statistical Power Analysis for the Behavioral Sciences. New York: Routledge Academic
Cook, G. L., Bay, D., Visser, B., Myburgh, J. E., & Njoroge, J. (2011). Emotional intelligence: The role of accounting education and work experience. Issues in Accounting Education, 26(2), 267–286.
Costa, E. S., & Leal, I. P. (2006). Estratégias de coping em estudantes do Ensino Superior. Análise Psicológica, 24(2), 189-199.
Folkman, S., & Lazarus, R. S. (1980). An analysis of coping in a middle-aged community sample. Kango kenkyu. The Japanese journal of nursing research, 21(3), 219-239.
Gibbons, C., Dempster, M., & Moutray, M. (2011). Stress, coping and satisfaction in nursing students. Journal of advanced nursing, 67(3), 621-632.
Gil-Monte, P.R. (2005). El síndrome de quemarse por el trabajo (burnout). Una enfermidad laboral en la sociedad del bienestar. Madri: Pirâmide.
Gloria, C. T., & Steinhardt, M. A. (2016). Relationships among positive emotions, coping, resilience and mental health. Stress and Health, 32(2), 145-156.
Hammer, L. B., Grigsby, T. D., & Woods, S. (1998). The conflicting demands of work, family, and school among students at an urban university. The journal of Psychology, 132(2), 220-226.
Hirsch, C. D., Barlem, E. L. D., Almeida, L. K. D., Tomaschewski-Barlem, J. G., Figueira, A. B., & Lunardi, V. L. (2015). Estratégias de coping de acadêmicos de enfermagem diante do estresse universitário. Rev. Bras. Enferm, 68(5), 783-90.
Karaca, A., Yildirim, N., Cangur, S., Acikgoz, F., & Akkus, D. (2019). Relationship between mental health of nursing students and coping, self-esteem and social support. Nurse education today, 76(1), 44-50.
Lazarus, R. S., & Folkman, S. (1984). Stress, appraisal, and coping. Springer Publishing Company: Nova Iorque, EUA
Lim, Y. M., Tam, C. L., & Lee, T. H. (2013). Perceived stress, coping strategy and general health: A study on accounting students in Malaysia. Researchers World, 4(1), 1-8.
Lopes, I. F., Meurer, A. M., & Voese, S. B. (2018). Efeito das Crenças de Autoeficácia no Comportamento Cidadão e Contraproducente dos Acadêmicos De Contabilidade. Advances in Scientific & Applied Accounting, 11(3), 517-531.
Maturana, A. P. P. M., & Valle, T. G. M. D. (2014). Estratégias de enfrentamento e situações estressoras de profissionais no ambiente hospitalar. Psicologia Hospitalar, 12(2), 02-23.
Meriac, J. P. (2012). Work ethic and academic performance: Predicting citizenship and counterproductive behavior. Learning and Individual Differences, 22(4), 549-553.
Meurer, A. M., Lopes, I. F., Colauto, R. D. Autoeficácia e Estratégias de Coping de Discentes de Ciências Contábeis. Anais da 13º Congresso da Associação Nacional de Programas de Pós-Graduação em Ciências Contábeis, São Paulo, SP, Brasil, 13.
Moretti, F. A., & Hübner, M. M. C. (2017). O estresse e a máquina de moer alunos do ensino superior: vamos repensar nossa política educacional? Revista Psicopedagogia, 34(105), 258-267.
Pacheco, S. (2008). Stress e mecanismos de coping nos estudantes de enfermagem. Referência-Revista de Enfermagem, 2(7), 89-95.
Peleias, I. R., Guimarães, E. R., Chan, B. L., & Carlotto, M. S. (2017). A Síndrome De Burnout Em Estudantes De Ciências Contábeis de IES Privadas: Pesquisa Na Cidade De São Paulo. Revista de Educação e Pesquisa Em Contabilidade, 11(1), 30–51.
Pereira, T. B., & Branco, V. L. R. (2016). As estratégias de coping na promoção à saúde mental de pacientes oncológicos: uma revisão bibliográfica. Revista Psicologia e Saúde, 1(8), 24-31.
Suehiro, A. C. B., Santos, A. A. A. D., Hatamoto, C. T., & Cardoso, M. M. (2008). Vulnerabilidade ao estresse e satisfação no trabalho em profissionais do Programa de Saúde da Família. Boletim de psicologia, 58(129), 205-218.
Vargas, H. M., & Paula, M. F. C. (2013). A inclusão do estudante-trabalhador e do trabalhador-estudante na educação superior: desafio público a ser enfrentado. Avaliação: Revista de Avaliação da Educação Superior, 18(2), 459-485.
Vinay, A., Esparbes-Pistre, S., & Tap, P. (2000). Attachement et stratégies de coping chez l'individu résilient. La Revue Internationale de l'éducation familiale, 4(1), 179-183.
Publicado
28-06-2020
Como Citar
Lopes, I. F., Martins Meurer, A. ., & Douglas Colauto , R. . (2020). Estratégias de Coping de Discentes Brasileiros de Ciências Contábeis . Revista De Educação E Pesquisa Em Contabilidade (REPeC), 14(2). https://doi.org/10.17524/repec.v14i2.2488
Seção
Artigos